SESUMA realiza seminário sobre Plano de Resíduos Sólidos

Arquivado em: Destaques,Meio Ambiente,Notícias,Últimas Notícias |

Plano_residuos  A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Sesuma) e a Ecosam – Consultoria em Saneamento Ambiental Ltda realizaram na manhã desta quarta-feira, 26, no auditório do IPSEM, o seminário de apresentação, diagnóstico e prognóstico do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Município, que está em fase de elaboração e vai ser concluído este ano.

A reunião contou, ainda, com membros das Comissões Diretora e de Sustentabilidade do Município, além de representantes da sociedade civil organizada, a exemplo das associações de bairros e lideranças comunitárias.

O plano prevê melhorias no sistema de limpeza urbana da cidade, abrangendo ações desde a coleta, transporte, manejo e disposição final, além da educação ambiental da comunidade. A partir dele será feito um planejamento de 20 anos, com revisões a cada quatro anos. A meta principal é a melhoria da qualidade de vida da população através da concretização de metas de curto, médio e longo prazos. Tudo deverá passar pelo crivo do Conselho Municipal do Meio Ambiente e, em seguida, ser transformado em lei, mediante aprovação da Câmara Municipal.

Coleta seletiva e terrenos baldios

Plano_residuos2Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Geraldo Nobre, a Sesuma, com base nos diagnósticos preliminares, pretende implantar quatro unidades de tratamento de coleta de lixo (coleta seletiva), num trabalho a ser desenvolvido com associações de catadores. Elas deverão ser distribuídas pelas zonas Leste, Oeste, Norte e Sul, tendo-se como critério os bairros que têm a maior incidência de problemas de lixo e que receberão campanhas educativas.

Geraldo estima que cada unidade deverá representar um investimento de R$ 500 mil, devido à instalação de equipamentos para seleção de resíduos sólidos, compostagem e outras ações. Cada unidade poderá gerar mais de cem empregos diretos e indiretos.

A PMCG também constatou, conforme levantamentos do final do ano passado, que existem 960 terrenos baldios que se transformaram em depósitos de lixo, devendo, em breve, os donos serem identificados (mediante o cadastro técnico) e notificados para que seja tomadas providências quanto à construção de muros.

Os donos serão alertados para a necessidade de os terrenos serem cercados, sob pena de multa. Antes da aplicação das multas, cada um terá o prazo de 90 dias para a tomada de providências. Só após isso haverá a notificação e autuação.

Além do pronunciamento do secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Geraldo Nobre, o engenheiro José Dantas de Lima, da Ecosam, fez a apresentação do diagnóstico, sendo elencados os principais problemas relativos à geração, caracterização dos resíduos sólidos e destinação e disposição final do lixo urbano.

Plano_residuos3Segundo Dantas, o diagnóstico formulado apresentou a real situação da gestão de resíduos do município, sendo uma espécie de “fotografia” do que é realizado em Campina Grande. Contudo, o prognóstico apresentado na reunião não é conclusivo, tendo como função apenas visualizar cenários para elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

Além do parecer técnico da empresa Ecosam, a reunião desta quarta-feira representou mais uma oportunidade para que as lideranças comunitárias (representantes da população de Campina Grande) apresentem suas sugestões e dúvidas quanto à elaboração do Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Município.

A elaboração do plano é fundamental, pois sem ele o Município ficará impossibilitado de receber recursos federais para investir em setores como limpeza pública e saneamento. Toda a tarefa de elaboração tem que ser concluída até o próximo mês de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *